Projeto: ‘O buraco no muro’! Bom exemplo de inclusão digital solidária!

Projeto Buraco no Muro

Arquivística social é buscar compreender os novos rumos ou desdobramentos da Arquivologia: seus novos espaços, novos processos de tratamento e preservação documentais, novas dimensões e abrangências,  enfim contemplar as novas possibilidades face as novas demandas informacionais cidadãs.

Tal tendência progressiva das demandas informacionais sociais pressionam os serviços de arquivos para que estejam orientados para o usuário – ou seja centrado no cidadão e na viabilidade absoluta do imperativo constitucional do Direito de Acesso à informação. No III milênio a evolução social e tecnológica desenvolveu novos suportes, antes inimagináveis: imagem digital, holográfica, gravação de dados a laser e a nova realidade híbrida das representações digitais dos documentos, antes em papel: pela via da digitalização, microfilmagem híbrida e por aí vai… Como criar metodologias de preservação no longo prazo de toda uma nova gama que compõem o mosaico da diversidade do patrimônio documental e cultural da humanidade? Neste novo cenário, a inclusão digital está deixando de ser utopia, para tornar-se uma emergente questão social.

A Arquivística Social tem como um de seus pilares o aperfeiçoamento profissional contínuo, buscando a excelência e primando pelo cumprimento do item 9 do Código de Ética dos Arquivistas (Beijin – China – 1996/CIA – Conselho Internacional de Arquivos, que inclui também a solidarização do conhecimento e da informação como um imperativo ético e profissional. Não se pode falar em compartilhamento sem falar em inclusão digital de crianças, jovens e adultos no ciberespaço! E, na atual política econômica do governo, de foco absoluto no aumento do Superávit primário, mantendo a exorbitância da taxa de juros e uma pseudo-estabilidade financeira artificial, qualquer esforço solidário no sentido de inclusão digital será sempre bem-vindo!

No meu olhar, um dos exemplos de Arquivística solidária que mantem uma gama de projetos colaborativos em diferentes lugares do mundo, em comunidades de poucos recursos e até na América Latina é a ONG espanhola: Arquivistas sem Fronteira (AsF). No meu TCC fiz um levantamento destes projetos colaborativos e fiquei comovido com a grandeza destes projetos sociais. Para mais detalhes dos projetos visite o portal da AsF – Arquivistas sem Fronteiras ou contate o representante regional, o Arquivista, Professor e Especialista da UFRGS: Jorge Enriquez Vivar. Tive a honra de tê-lo como Mestre e como professor orientador do TCC.

A Arquivística Social abre um campo de pesquisa amplo e sugere novas possibilidade e potencialidades para a Arquivologia. Ela prima por: socializar o conhecimento básico e elementar da Arquivologia, quer como Ciência ou metodologia; Difundir o que é Arquivologia? Semear a consciência social do patrimônio documental; Dar uma noção do que faz um arquivista? Onde estudar? Que alternativa tem em termos de união de classe?  Usar o ciberespaço como interação e um ‘suporte’ de difusão de novas ideias arquivísticas na categoria; etc..

Uma das ideias de projeto social que tive ao longo da pesquisa do TCC, foi fazer um projeto informacional junto às crianças e adolescentes nas escolas públicas. Quem desejar participar deste projeto é só entrar em contato comigo! Poderá ser usado futuramente como um tema para uma monografia, projeto de pesquisa ou até de um TCC. Será uma experiência inovadora e enriquecedora!

O projeto social que desejo compartilhar aqui, hoje, foi uma iniciativa simples de um cidadão indiano. O nome do projeto é  “O Buraco no Muro”. Trata-se de uma experiência de inclusão no ciberespaço, na cibercultura e na ciberdemocracia, (O Futuro da Internet. Lemos e Lévy, 2010) relizado na Índia. Observe a simplicidade do projeto e como, partindo do acesso livre de restrições, as crianças aprenderam praticamente sozinhas como usar a Internet, criaram sua própria terminologia e seus próprios conceitos! Simplesmente emocionante e imperdível!

Apreciem o vídeo de 8min abaixo do projeto social de inclusão indiano: “O buraco no muro”. Compartilhe a vontade, pois iniciativas assim merecem difusão! Na minha concepção, isso é Arquivística Social pura!!!!

Sobre Jackson Guterres

Sou um Cientista Cristão brasileiro atuando como Praticista da Ciência Cristã na cidade de Salvador, capital da Bahia, no Brasil.
Esse post foi publicado em Arquivística Social, Inclusão digital no ciberespaço, O BURACO NO MURO, PROJETO SOCIAL e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Projeto: ‘O buraco no muro’! Bom exemplo de inclusão digital solidária!

  1. Johnc578 disse:

    Totally pent subject matter, appreciate it for selective information. eabagdegfeck

  2. Johnc283 disse:

    As I web site possessor I believe the content material here is rattling great , appreciate it for your hard work. You should keep it up forever! Good Luck. caeggekebfcb

  3. Johng614 disse:

    When some one searches for his necessary thing, so heshe desires to be available that in detail, thus that thing is maintained over here. kedbfcgbfgde

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s