Um arquivista social preocupa-se com os “gaps” de conhecimento!

Hoje a intenção é ser bem breve e light, você já ouviu falar em geração “Y”, é um conceito da sociologia para diferenciar aqueles que nasceram no universo digital – nativos digitais – e os que, não nasceram, mas migrarão para este universo por uma questão de evolução social.

A arquivística social que busca uma maior humanização do ensino de arquivologia é sensível a questão do “gap” ou lacuna tecnológica que existe entre as diferentes gerações humanas. Cabe-nos a tarefa pontífice de criar pontes no sentido de facilitar o acesso e a inclusão daqueles cidadão que nada conhecem de computador, Internet, ou acham que web é um palavrão…

O vídeo abaixo é um show de 3D e mostra de forma hilária esta preocupação social no olhar, saber e fazer dos atores sociais arquivistas, ativistas da inclusão digital, depois de assistir reflita sobre isto e compartilhe a vontade:


Sobre Jackson Guterres

Sou um Cientista Cristão brasileiro atuando como Praticista da Ciência Cristã na cidade de Salvador, capital da Bahia, no Brasil.
Esse post foi publicado em Arquivística Social, Gap Tecnológico das Gerações e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s